• Dayana Silva conquista cinturão dos galos no Shooto 95, e título do super-mosca
  • Iniciado por Afonso
0 Membros e 1 Visitante estão a ver este tópico.
  • Afonso
  • Treinador
  • *****

    • 846

    • Masculino
    • Outubro 26, 2019, 23:09:36
    • São Paulo
  • mais
Na última sexta-feira, o Shooto Brasil 95, realizado no Rio de Janeiro, contou com duas disputas de cinturões, mas apenas um deles foi levado para casa. Pelo peso-galo (até 61,2kg) feminino, Dayana Silva venceu Sidy Rocha por decisão unânime e ficou com o cinturão vago da categoria, enquanto no peso-super-mosca (até 59kg) o título segue vago após um empate majoritário entre Luan Danger e Marcone Muniz.

Na luta principal, o cinturão peso-galo feminino estava em jogo depois que a então campeã Lara Procópio acertou a ida para o UFC. A luta começou movimentada e Sidy comandou a iniciativa, enquanto Dayane buscava o contragolpe. No segundo round, as duas continuaram se movimentando muito, mas Dayane passou a dominar mais o octógono e as ações do combate, e nos últimos cinco minutos jogou com o tempo para escapar dos perigos e controlar o duelo até o soar do gongo. No fim, levou a melhor na decisão unânime dos juízes e conquistou o título.

Na co-luta principal do Shooto Brasil 95, Luan Danger e Marcone Muniz disputaram o título do super-mosca. O duelo começou equilibrado, mas Muniz levou vantagem na luta de chão em busca da finalização. No round seguinte, novamente no chão, Luan levava vantagem até que conectou um golpe ilegal e perdeu um ponto, e assim Muniz retomou a frente do combate. No último round, Luan tentou reverter o resultado, mas a vitória parecia definida para Muniz, mas dessa vez foi ele quem aplicou um golpe ilegal e perdeu um ponto. Os juízes então decidiram pelo empate.

O Shooto Brasil 95 também contou com um nocaute relâmpago de Rangel de Sá para cima de Caio Cocão em apenas 15 segundos de luta. No duelo pelo super-leve (74kg), Rangel levou a melhor na trocação aberta e conseguiu um knockdown que abriu o caminho para a vitória.

Shooto Brasil 95
6 de setembro, no Rio de Janeiro
CARD DO EVENTO:
Dayana Silva venceu Sidy Rocha por decisão unânime
Luan Danger x Marcone Muniz terminou em empate majoritário
Rangel de Sá venceu Caio Cocão por nocaute no R1
Fernando Tourinho venceu Daniel Ribeiro por decisão unânime
Eddy Silva venceu Nico Barna por decisão unânime
Clemente Soto Jr. venceu Ugo Monstro por decisão unânime
Felipe Queiroz venceu Lucas Xaropinho por finalização no R1
Edna Oliveira venceu Evelin Gomes por decisão unânime
Antonio Eduardo venceu Márcio Kick por finalização no R1
Felipe Oliveira venceu Léo Jason por decisão unânime

https://sportv.globo.com/site/combate/noticia/dayana-silva-conquista-cinturao-dos-galos-no-shooto-95-e-titulo-do-super-mosca-continua-vago.ghtml


  • Gosto    Nao Gosto    Supreendido    Medo    Triste    Sorriso    Terror    Piscar    Desconfio    Lágrimas